Visabeira 40 anos de vida

Visabeira 40 anos de vida

A Visabeira foi criada em 12 de maio de 1980, com sede no centro histórico de Viseu, na Rua Grão Vasco n.º 10. A empresa foi pensada para operar nos setores das telecomunicações e eletricidade. A capacidade de realização e a dinâmica que caracterizou a empresa, desde a primeira hora, foi motor para o seu crescimento e para o nascimento de um conjunto de empresas complementares que alargaram a sua capacidade de oferecer soluções cada vez mais completas e globais.

Anos 80 - A primeira década é marcada pelo protagonismo da empresa Visabeira no setor das telecomunicações e eletricidade, ficando assinalada pela evolução tecnológica. Como imagem, fica-nos na memória desses tempos em que os seus técnicos ainda ligavam telefones com recurso a circuitos aéreos em fios de arame, ao mesmo tempo no final desta década, já se iniciava o processo de construção de redes experimentais de fibra ótica. A Visabeira expandiu, continuamente, o seu parque de instalações para garantir a cobertura de todo o território nacional, modelo que replicaria em todos os países em que viria a operar. A empresa também manterá, até hoje, um estatuto referência no setor da eletricidade.

Com uma dinâmica e um perfil de inovação, começou por criar empresas que alavancaram as suas competências e capacidades, em segmentos que sustentavam o crescimento em áreas afins como as infraestruturas, a metalomecânica, os materiais e equipamentos e a mecânica-auto, entre outros. 

Em 1988, ano de criação de muitas das empresas que se tornariam a espinha dorsal do Grupo, inicia-se, também, a incursão no setor industrial com a criação da Mob, que mais tarde conquistaria o estatuto de principal fabricante nacional de cozinhas.

É também nesta altura que se dão os primeiros passos e se firmam as bases de acordo para a criação de parcerias com o Estado Moçambicano, que resultariam na criação da primeira empresa em mercados externos.

Neste contexto, granjeou no mercado um estatuto de referência, atuando de forma centralizada e coordenando diferentes atividades complementares, pelo que é de forma natural que se vive no fecho desta primeira década a constituição da holding agregadora: o Grupo Visabeira (25 de Setembro de 1989).

Anos 90 - A segunda década é marcada pelo arranque firme da estratégia de internacionalização que tornará o grupo num player mundial e pela consolidação de uma política de diversificação de atividades, nos variados setores da atividade económica, que se iniciara nos últimos anos da década anterior.

Logo em janeiro nasce a Viatel que assumirá o protagonismo no segmento tecnológico, alcandorando o Grupo a uma posição de liderança absoluta no setor das telecomunicações, em tempos de fortíssimo crescimento e de constante inovação. A expansão de atividades e mercados neste setor continuará no futuro com empresas especializadas como a PDT (2008), a Real Life (2008) ou a Aeroprotechnik (2014).

Em 12 de setembro de 1990 é constituída a primeira empresa no exterior, a Televisa, em Moçambique, que será um primeiro passo para a conquista de uma posição na África Austral no setor das Telecom, a que seguirá a Comatel em Angola, 1997. O Grupo, sempre muito ligado às evoluções tecnológicas atuou, desde o início, na generalização da distribuição de televisão por cabo. Depois de estar associado como acionista principal ao arranque das primeiras operadoras em Portugal, incluindo Açores e Madeira (1992), avançou com operações autónomas em Moçambique (1996) e Angola (2002), que se tornaram referências na África Austral como operador com a marca TV CABO, em parcerias acionistas com os governos moçambicano e angolano.

Ainda em janeiro de 1990 é criada a Edivisa, dando continuidade às operações que o Grupo já detinha na área da construção civil, e que aglutinaria as várias áreas de projeto e construção. A partir daí desenvolverá uma nova dinâmica agregadora de competências com que se afirmará no setor da construção civil, com obras emblemáticas e marcantes.

Os primeiros passos na indústria já vinham da década anterior com a Mob, no setor do fabrico do mobiliário de cozinha, mas viver-se-á agora um ciclo de expansão a novos setores em que se destaca, a 27 de outubro de 1992, a produção da primeira peça cozida na Cerutil, empresa constituída em 1990, primeiro marco na área cerâmica, área em que o Grupo assegurará mais tarde um papel de dimensão mundial. 

Outras marcas se vão afirmando como por exemplo o The Day After que nesta década ganha uma notoriedade nacional.

Em 24 de outubro de 1994 abre portas o Hotel Montebelo Viseu, primeira unidade de uma cadeia que conquistará uma posição de referência em Portugal e em Moçambique, numa oferta turística diferenciadora que agrega a arte de bem receber com a arte da gastronomia, associando lazer, entretenimento e desporto.

Ao longo de 1996 abrem as várias valências do Palácio do Gelo inicial, de novo um conceito único a marcar o setor em que se integra. Complexo de oferta única será reinventado e ampliado em 2008 e que se afirma, hoje, como um dos maiores shoppings da Península Ibérica, dotado de uma oferta ímpar pela diversificação e conceito, integrando simultaneamente o “head quarter” do Grupo Visabeira, desde 2010.

Anos 2000 – A terceira década marca a aposta firme na mundialização do Grupo e no seu crescimento com a conquista do mercado europeu. Partindo da criação da marca Constructel, em 2002, conquista-se definitivamente uma posição transnacional, muito associada aos principais operadores europeus. A empresa é, hoje, uma dos principais prestadores de serviços em países como a França, Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Suécia, Itália e Reino Unido, entre outros. A Constructel marca também presença de relevo em outras geografias como é de destacar a sua atividade nas Caraíbas, a que acresce uma forte expansão fruto da compra de empresas nos principais países europeus com a Ieme, em Itália, a MJQuinn, no Reino Unido ou a Toft Hansen, na Dinamarca, entre outras.

2001 assinala tempos de consolidação das “subholdings”, como marcas identitárias de uma atitude multidimensional de foco assertivo em cada um dos negócios, e de maximização de sinergias internas, cujo modelo atual é constituído pela Visabeira Global, Visabeira Indústria e Visabeira Turismo, Imobiliária e Serviços.

Em 2009, com a aquisição da Vista Alegre e da Bordallo Pinheiro, o Grupo assume a recuperação destas marcas históricas, centenárias, e consegue, fruto de uma aposta na gestão, inovação, criatividade e design, elevar a insígnia a novos patamares com projeção nos 5 continentes. Investe na modernização das várias unidades, ampliando e expandindo as unidades da Vista Alegre, nas áreas da porcelana e do cristal e vidro, e também da Bordallo Pinheiro. Simultaneamente, cria novas fábricas, modernas e tecnologicamente de vanguarda, como a Ria Stone, colocando a marca nacional Vista Alegre nos palcos mundiais.

Ainda em 2009, a oferta do Grupo continua a crescer na área do Turismo com as aberturas dos empreendimentos Montebelo Aguieira Lake Resort & Spa e da Casa da Ínsua, hotel histórico e com produção agrícola, pecuária e vitivinícola.

Anos 10 – A quarta década é a afirmação do crescimento, com rigor e competências solidificadas, reafirmando uma marca, dezenas de insígnias, centenas de empresas e milhares de produtos e serviços, que conquistaram a confiança dos vários mercados em que atua, nos quatro cantos do mundo. 

Novo marco internacional é a entrada na Índia com a empresa Birla Visabeira que rapidamente assumirá um papel de relevo na construção de redes de fibra ótica.

Paralelamente, promove uma nova aposta, reinventando conceitos, com a recuperação do sítio da Vista Alegre e a criação de uma nova abordagem abrangente que associa a marca ao setor do turismo, cultura e lazer. Reinventa-se, assim, a Vista Alegre, com o berço da centenária marca a ganhar uma nova vida, em 2016, com um novo conceito para a unidade hoteleira criada de raiz e que integra o universo Vista Alegre e os seus espaços históricos, a Capela seiscentista, o Museu, o Teatro e o Bairro oitocentistas.

É a década de maior reconhecimento do sucesso alcançado, bem espelhado nos incontáveis prémios, galardões, distinções e menções que anualmente os produtos e serviços do Grupo têm vindo a receber das mais diversas instituições internacionais.

O Grupo cresce também em termos humanos superando as 12.000 pessoas que interiorizam, no dia-a-dia, a missão de embaixadores Visabeira em cada uma das variadas vertentes da companhia.

É a década do grande crescimento internacional do Grupo com o peso dos mercados externos a passar de 31%, em 2010, para os 73%, em 2019.

A evolução do volume de negócios é um bom indicador do consistente crescimento e expansão do Grupo. O volume de negócios dos 20 milhões de euros foi atingido no início dos anos 90. Em 2000, superava a fasquia dos 100 milhões de euros, para em 2013 ultrapassar o patamar dos 500 milhões de euros e em 2019 se situar acima dos 900 milhões de euros.

2020 – 40 anos a construir o futuro todos os dias. A Visabeira é hoje um player mundial com uma presença de referência em toda a Europa, detém empresas em 16 países em vários continentes e está presente, pela via dos produtos e serviços, em mais de cento e trinta nações, como corolário de um percurso de labor e sucesso. 

Com ambição, criatividade, competitividade, inovação, dinamismo e muito trabalho, vivemos quatro décadas em que, em equipa, fomos atores importantes na construção desta realidade que muito nos orgulha e que vai continuar de forma indelével a construir o futuro todos os dias.

O Grupo Visabeira são as pessoas e são os nossos colaboradores que ao longo de quarenta anos e no futuro continuarão a fazer do Grupo Visabeira, orgulho de todos nós.

“A melhor maneira de prever o futuro é construí-lo” 

Peter Drucker


Sede

Rua do Palácio do Gelo, nº1
Palácio do Gelo Shopping, piso 3
3500-606 Viseu, Portugal

T. +351 232 483 000

F. +351 232 483 100

GPS. 40.643952,-7.911135

Escritório Lisboa

Av. Almirante Gago Coutinho, 78

1700-031 Lisboa - Portugal

T. +351 218 429 970

F. +351 218 496 731

GPS. 38.7529769,-9.1311277